Publicado dia 14/06/2018

Olá vizinha! Se assim como eu você é mãe e trabalha fora, esse desabafo poder o que você está sentindo também.

Culpa Materna… Quem fez o favor de inventar isso?!

Já não basta as milhões de responsabilidades e ainda temos que lidar com esse sentimento que nasce junto dos filhos?

Eu entendo, e por incrível que pareça entendo mesmo.

Entendo que faço o meu melhor, entendo que nem sempre vou acertar, entendo que eu vou decepcionar, entendo que vou te fazer chorar, entendo que vou te frustrar.

Mas mesmo sendo racional e entendendo que isso faz parte da bagagem o instinto de mãe fala mais alto e a culpa vem apontar o dedo na minha cara diariamente.

Hoje o dia começou assim, com a culpa chegando sem pedir licença e me fazendo chorar no carro.

Como sempre passei deixar minha filha na casa da minha mãe, quando fui me despedir ela começou a chorar.

Sei que algumas mães lidam com esse choro da despedida todos os dias mas comigo é algo muito difícil de acontecer (a Maria Laura puxou a mim e é extremamente independente), então quando isso acontece me mostra que realmente ela não tá bem, que tem algo a incomodando, e muito!

Ela chorava enquanto aqueles bracinhos agarravam meu pescoço, conversei e mais uma vez fui racional. Parei, respirei fundo, me despedi e sai.

Mas foi só sumir do alcance de seus olhinhos que eu desabei. Desabei me culpando, por que é claro que a culpa é sempre nossa.

No dicionário culpa significa responsabilidade por uma ação que ocasiona dano ou prejuízo a outra pessoa.

Quando li isso fiquei ainda mais pensativa, será que eu estava prejudicando minha filha? Comecei a questionar se o fato de “ter virado as costas” hoje de manhã não a fez pensar que meu trabalho era mais importante na minha vida do que ela própria.

Mais uma vez parei, respirei fundo e percebi que a culpa que eu estava sentido era algo que eu mesma apontava para mim.

Então como se defender de algo que minha mente criava? Como trabalhar esses julgamentos, pensamentos e sentimentos?

Uma vez li que existem mulheres que precisam trabalhar fora, que aquilo faz delas mães melhores, que conseguem dedicar tempo de qualidade aos seus filhos e realmente acredito nisso, conheço pessoas assim.

Mas não é o meu caso, trabalho por necessidade de ajudar financeiramente nas despejas da casa.

Como lidar com tantos pensamentos e sentimentos? Eu tenho sonhado com o futuro!

Dia após dia me agarro ao sonho dela estudar em uma escola com ensino de qualidade, dia após dia me agarro na ideia que o futuro dela será melhor que o meu, dia após dia faço sacrifícios por ela.

E as vezes me pego sonhando com um futuro onde eu possa voltar a ser uma mulher que cuida da casa e dos filhos.

Por que isso me satisfaz e me preenche a minha alma…

 

 

 

 

 

 

Por casadaprica


  • Top